ABM - Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração

Estamos em home office. O suporte pelo tel (11) 5534-4333 estará indisponível nesse período.

Gerdau registra Ebitda de R$ 1,3 bilhão no 2º trimestre

Vendas físicas de aços longos da empresa cresceram 10% no período.

A Gerdau encerrou o segundo trimestre de 2020 com Ebitda ajustado (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) de R$ 1,3 bilhão, com margem Ebitda de 15,1%. O resultado foi influenciado pela recuperação gradual dos níveis de consumo de aço no Brasil, depois dos impactos causados pela pandemia da Covid-19 e exclui efeitos não recorrentes, principalmente atrelados à recuperação de créditos e provisões, bem como custos fixos de usinas paradas durante o trimestre.

O lucro líquido da Gerdau, também ajustado pelos efeitos não recorrentes líquidos de impostos, alcançou R$ 191 milhões entre abril e junho de 2020. Por sua vez, a receita líquida da Companhia atingiu R$ 8,7 bilhões no segundo trimestre, com as vendas físicas de aço totalizando 2,4 milhões de toneladas.

“Em relação ao desempenho da Gerdau no segundo trimestre de 2020, gostaria de ressaltar que em um período de grandes incertezas e volatilidade, a proximidade com nossos clientes, a flexibilidade operacional, a diversificação dos nossos mercados e a consolidação da nossa transformação cultural permitiram a tomada de decisões com a agilidade necessária para capturar as oportunidades de negócios que surgiram no período em questão. Neste contexto, destaco o eficiente reinício das atividades industriais no Brasil ao longo do trimestre e a retomada do Alto-Forno 2 em Ouro Branco (MG), que aliados à diversificação da nossa matriz produtiva e à presença estratégica nas Américas, garantiram resultados sólidos”, afirma Gustavo Werneck, diretor-presidente (CEO) da Gerdau.
 
“Comento, também, que a criação da Gerdau Next, nosso braço de Novos Negócios, nos possibilitará expandir e acelerar os novos negócios que têm sido criados pela Gerdau nos últimos anos em atividades relacionadas à cadeia do aço e adjacentes, reforçando a nossa visão de crescimento de longo prazo. Gostaria de ressaltar, ainda, que adotamos uma série de medidas para mitigar o risco de transmissão da Covid-19 em nossas operações e comunidades vizinhas, visando a preservação da saúde e segurança dos nossos colaboradores”, completa Werneck.

“Destaco os nossos esforços de preservação do fluxo de caixa e de captura de oportunidades de negócio, que garantiram a saúde financeira da Gerdau durante o segundo trimestre e que, também, indicam que a empresa continua enfrentando, com resiliência, um cenário de incertezas nos mercados globais”, diz o CFO, Harley Scardoelli.

Ao longo do segundo trimestre de 2020, a Gerdau investiu R$ 271 milhões em ativo imobilizado (CAPEX). A previsão de desembolso de CAPEX para o período de três anos (2019-2021) mantém-se em R$ 6 bilhões, com estimativa de investimentos da ordem de R$ 1,6 bilhão para 2020. A Gerdau revisou seu plano de investimentos no primeiro semestre, uma vez que postergou obras em andamento e passará a ser mais conservadora na aprovação de projetos em virtude das incertezas de mercado.

Por sua vez, os Conselhos de Administração da Gerdau S.A. e da Metalúrgica Gerdau S.A. decidiram não antecipar a distribuição de dividendos relativos ao segundo trimestre de 2020, considerando o cenário de incertezas gerado pela pandemia da Covid-19, alinhado à estratégia de liquidez da Companhia para o momento. A política de dividendos da Companhia permanece em 30% do lucro líquido ajustado para o exercício, sendo facultativa a sua antecipação.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa da Gerdau

Deixe seu comentário

Assine a newsletter

e fique por dentro de tudo sobre Metalurgia, Materiais e Mineração.

Publicações