ABM - Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração

FALHAS ESTRUTURAIS – Avaliação e Resolução

inscreva-se
Local: Sede da ABM - SP
Horário: 08h00 ás 17h00
Endereço: R Antonio Comparato 218
Data: 12 a 16 de agosto de 2019
Carga Horária: 40 horas
Objetivo:

Permitir aos participantes da cadeia Metal-Mecânica aprofundar o conhecimento acerca dos mecanismos mecânicos que levam à falha ou a fratura dos materiais, especialmente metais. Descrever e alinhar os aspectos documentais, visuais, macro e microfractográficos associados à falha assim como utilizar ferramentas de análise metalúrgica, mecânica e gerencial para extrair as causas raiz da falha consolidadas em laudos estruturados.

Público-alvo:

Colaboradores técnicos da cadeia Metal-Mecânica especialmente das áreas de Mecânica, Metalurgia, Materiais, Produção, Civil, Química, Qualidade e Confiabilidade que possuem formação e/ou estejam atuando no setor.

Requisitos:

Material necessário durante o curso: notebook

Observações gerais:

Incluído na Taxa de Inscrição
Certificado de participação (para alunos que tiverem uma presença mínima de 75% no curso)
Coffee-point
Material didático (enviado por meio de um link por e-mail).

Atenção
A ABM se reserva o direito de adiar o curso caso não haja quórum.

Nota: A inscrição do curso não garante a sua realização!  

O curso só será confirmado com a antecedência de uma semana da data de realização, pois é necessário quórum mínimo.

A confirmação ou o cancelamento do curso será feito por  e-mail e/ou contato telefônico.

Portanto, certifique-se de que o curso irá ocorrer antes de comparecer ao local.

A ABM reserva-se o direito de não arcar com os custos, caso ocorra o devido cancelamento da forma citada acima.

As inscrições só poderão ser canceladas até no máximo 10 (dez) dias úteis antes do início do curso e só será devolvido o equivalente a 80% (oitenta por cento) do valor pago.

O aluno poderá solicitar transferência de curso até no máximo 10 (dez) dias do início do curso no qual esta inscrito.

Só poderá ser feita substituição por outra pessoa faltando no máximo 72 horas (3 dias) para o início do curso, desde que formalmente comunicado e autorizado pelo setor responsável.

Corpo Docente:

Willy Ank de Morais

Doutorando, Mestre, Engenheiro e Técnico em Metalurgia e Materiais, Sócio-Diretor da Willy Ank Soluções para o Setor Metal-Mecânico, Professor Mestre da UNAERP-Guarujá e Professor Adjunto da UNISANTA, onde é Coordenador do Curso de Especialização em Engenharia da Confiabilidade. Trabalhou durante 12 anos diretamente no desenvolvimento e uso de produtos siderúrgicos junto a clientes. Autor, por exemplo, de 5 livros, 65 artigos em revistas científicas e 128 íntegras em Congressos. Membro da ABM e ABCM, criador e instrutor de cursos e treinamentos. Atua principalmente nos seguintes temas: propriedades mecânicas, fadiga, fratura, soldagem e aço. Especializações: Aços planos; Seleção de Materiais; Relação estrutura-propriedades; Análise de Falhas; Soldagem; Ensino de Engenharia. (https://br.linkedin.com/in/willy-ank-morais-22220031) (http://lattes.cnpq.br/0496551078974258)

 

Edgard Gabriel Seidner

Engo. Metalurgista pela Fundação Armando Álvares - FAAP, com cursos de Especialização – FDTE/EPUSP/IPT em Análise de Falhas; Seleção de Materiais e Ensaios e Propriedades Mecânicas dos Materiais Metálicos, membro da ABM. Professor da Disciplina Materiais do Curso de Pós-Graduação de Gerenciamento em Engenharia de Manutenção – UNIP. Experiência de 27 anos em Engenharia de Manutenção em Siderúrgica Integrada, especialmente em Análise de Falha e Seleção de Materiais de Componentes Mecânicos. (https://br.linkedin.com/in/edgard-gabriel-seidner-b9a13944)

 

Juliana Farah Rebouças da Silva

Engenheira e Técnica em Mecânica, Pós-graduada em Engenharia de Confiabilidade. Atuando há 16 anos na área de manutenção industrial, sendo 4 anos em diversas empresas (Ultrafertil/Fosfertil, Vale Fertilizantes, Engefaz, Semeq) e 12 anos na Manserv Manutenção onde exerce a função de Gerente de Engenharia Corporativa. Professora da Pós Graduação em Engenharia da Confiabilidade na UNISANTA (https://www.linkedin.com/in/juliana-farah) (http://lattes.cnpq.br/6911516798051753)

Programa:

Material

Serão fornecidas eletronicamente todas as apresentações feitas durante o curso e diversas ferramentas de apoio, arquivos multimídia e inúmeros artigos elaborados pelos instrutores, todos selecionados para apoiar as atividades do curso e demonstrar a aplicabilidade dos conceitos repassados e discutidos durante as oficinas. Com isso recomenda-se o uso de notebook para um melhor aproveitamento entre os participantes.

 

Programa

O curso será ministrado por meio de aulas teóricas (descritivas e de exercícios) exploradas em formato de Workshop, durante o qual os participantes são estimulados a consolidar conhecimentos dinamicamente ao longo de 4 módulos. Todo o programa do curso será exemplificado pelo conteúdo dos arquivos eletrônicos a serem disponibilizados aos alunos. Com isso recomenda-se o uso de notebook para um melhor aproveitamento entre os participantes.

 

1º Módulo – Teoria Fundamental para a Análise de Falhas e Fraturas

 

1.1 - Introdução sobre falhas

1.2 - Critérios de Falha Mecânica: Tresca, Mohr, Coulomb-Mohr e Mohr Modificado

1.3 - Apresentação da Mecânica de Fratura Linear Elástica (MFLE)

1.4 - Apresentação da Mecânica de Fratura Elasto-Plaática (MFEP)

1.4 - Análise da Fadiga: controle de tensão versus controle por deformação

1.5 - Análise da Fadiga: propagação de trincas

1.6 - Mecanismos de degradação: fluência e corrosão.

 

Obs.: Ao longo deste módulo serão realizados exercícios práticos de projetos mecânicos baseados na mecânica de fratura.

 

2º Módulo – Avaliação Visual das Falhas

 

2.1 - Introdução

2.2 - Falhas por flambagem elástica

2.3 - Falhas por colapso plástico

2.4 - Falhas com presença de fratura: macrofractografia e microfractografia

2.5 - Avaliação de fraturas monotônicas

2.6 - Avaliação de fraturas por fadiga

2.7 - Avaliação de fraturas por outros mecanismos

Obs.: Ao longo deste módulo serão realizados exercícios práticos de análise de superfície de fratura de amostras e fotografias à disposição dos instrutores e/ou trazidas pelos participantes.

 

3º Módulo – Ferramentas para análise Experimental

 

3.1 - Primeiros passos para a realização de uma análise de falhas

3.2 - Análise das amostras: amostragem, armazenamento, registro

3.3 - Cuidados no registro e na manipulação de amostras e sua preparação

3.4 - Representatividade dos resultados

3.5 - Execução de ensaios e testes: particularidades

3.6 - Exemplos de ensaios realizados na prática

3.7 - Importância e uso de Análises metalográficas

3.8 - Importância e uso da microscopia eletrônica

3.9 - Importância e uso de Análises destrutivas e Análises químicas

3.10 - Importância e uso de Análises não destrutivas

 

4º Módulo – Constituição de um laudo (relatório) Exemplos de casos

 

4.1 - Ênfase, objetivo e necessidade de utilização das técnicas

4.2 - Fundamentos da Confiabilidade

4.3 - Usos de ferramentas da qualidade

•       MASP - Metodologia de Análise e Solução de Problemas,

•       PDCA - Plan Do Check Action (Planejar, Fazer, Verificar e Atuar),

•       CEP - Controle estatístico de processo,

•       RAC - Root Cause Analysis (Análise de Causa Raiz),

•       FTA - Fault Tree Analysis (Árvore de Análise de Falhas),

•       FMEA - Failure Modes and Effects Analysis (Modos de Falhas e Análise de seus Efeitos),

•       GUT - Gravidade, Urgência e Tendência.

4.4 - Exemplos de casos do(s) instrutor(es) e

4.5 - Exemplos de casos dos participantes

Obs.: Ao longo deste módulo os casos serão apresentados em um formato típico de Workshop.

Taxa de Inscrição:
Categoria Valor
Não Associado ABM 3.200,00
Funcionário de  Empresa Sócia ABM 2.880,00
Funcionário de  Empresa Mantenedora ABM 2.560,00
Associado ABM 2.240,00
Associado ABM Júnior 400,00
*Pessoa física que tenha interesse nas atividades relacionadas com os objetivos da associação, que esteja cursando técnico graduação ou pós graduação até completar 30(trinta) anos, ou aluno de doutorado bolsista com dedicação exclusiva, por no máximo 3 (três) anos consecutivos, mediante solicitação e procedimento específico, passível de aprovação pela diretoria. Em qualquer das situações o associado não poderá ter vínculo empregatício com entidades.